Home Traumatismos Contusões

Contusões

Mais de 90% de todas as lesões relacionadas com o desporto são contusões ou estiramentos.

A maior parte das lesões musculares ocorre durante a atividade desportiva, correspondendo de 10 a 55% de todas as lesões.

Os músculos mais frequentemente afetados são os isquiotibiais, quadríceps e gémeos (membro inferior).

O que são Contusões?

As lesões musculares são a causa mais frequente de incapacidade física na prática desportiva. As lesões musculares podem ser causadas por contusões, estiramentos (distensões ou roturas).

Mais de 90% de todas as lesões relacionadas com o desporto são contusões ou estiramentos.

A maior parte das lesões musculares ocorre durante a atividade desportiva, correspondendo de 10 a 55% de todas as lesões.

Os músculos mais frequentemente afetados são os isquiotibiais, quadríceps e gémeos (membro inferior).

As lesões musculares classificam-se
em leves, moderadas e graves

O diagnóstico é fácil quando uma típica história de
contusão muscular é acompanhada por um evidente
edema ou uma equimose distal à lesão.

Pode ser necessário recorrer a exames
complementares de diagnóstico para esclarecimento
das lesões e os mais utilizados são:
Ecografia, Tomografia Computorizada (TC)
e Ressonância Magnética (RM).

Estiramentos e contusões leves

Lesão de apenas algumas fibras musculares com edema e desconforto ligeiros, nenhuma ou mínima perda de força e restrição de movimentos.

Estiramentos e micro rotura muscular

Lesão muscular mais extensa com evidente perda de função (capacidade para contrair).
É possível palpar-se um pequeno defeito muscular; forma-se pequeno hematoma local, com eventual equimose, dentro de dois a três dias.

Estiramento e rotura muscular grave

Lesão que abrange toda a secção transversa do músculo e resulta em perda de função muscular completa. A dor é intensa e a falha na estrutura muscular é evidente. A equimose habitualmente é extensa e muitas vezes distante ao local da rotura.
A evolução para a cicatrização ocorre em 3 a 4 meses. Necessita de reabilitação intensa durante três a quatro meses. Pode manter-se algum grau de dor alguns meses após o tratamento da lesão.