fbpx
Home Bem-Estar Lesões Musculares – O que é, sinais e sintomas.

Lesões Musculares – O que é, sinais e sintomas.

Lesões Musculares – O que é, sinais e sintomas.

Na atividade desportiva, as mudanças bruscas de direção e velocidade associadas a movimentos de grande amplitude aumentam o risco de lesões musculares.

As lesões musculares normalmente ocorrem por 3 tipos de ação:

  • Contusão direta através de mecanismos traumáticos diretos (ex. pancada direta de um joelho do adversário, cotovelada)
  • Estiramento brusco excessivo em contração (ex. receção de salto)Contrações musculares potentes com o músculo em estiramento (ex. sprint, impulsão de um salto).

O que acontece é a rotura de algumas fibras do músculo, podendo a lesão ser de maior ou menor extensão. Os músculos que apresentam maior predisposição para sofrer rotura, são ao nível do membro inferior, os gémeos, os músculos posteriores da coxa, o quadricípite (reto femural), e os adutores. No membro superior, o bicípite, o tricípite e o grande peitoral, embora menos frequente. No tronco os músculos abdominais.

Existe um conjunto de fatores que predispõem o atleta a lesão muscular:

  • Encurtamentos musculares com alteração da relação força/flexibilidade do músculo;
  • Desequilíbrios na relação comprimento/força entre músculos com atividades opostas, antagonistas;
  • Situações de sobrecarga, de fadiga – local ou geral. Fadiga mental e neural;
  • Condição física de base inadequada à exigência da atividade realizada;
  • Equipamento de treino inadequado. Temperatura no local de treino ou competição;
  • Preparação prévia insuficiente, vulgarmente chamado como aquecimento;
  • Lesão muscular anterior no mesmo local;
  • Distúrbios alimentares e hormonais;
  • Nível de hidratação;
  • Outras patologias existentes, com um foco infeciosos à distância (como é o caso de uma caries dentária, amigdalite) afetando o sistema imunitário de defesa.

O quadro clínico, sinais e sintomas, variam consoante a gravidade e extensão da lesão, assim como, a sua localização. As lesões são classificadas em três graus de gravidade. Grau I de menor gravidade e de grau III de maior gravidade.

Normalmente a dor surge com uma sensação do tipo “picada ou facada”, tem um inicio súbito e normalmente é bem localizada. A dor agrava com a contração e estiramento do músculo afetado e a sua palpação local. Quanto maior for a extensão da lesão maior será a incapacidade funcional. O edema e hematoma também variam conforme a gravidade da lesão, e podem demorar até dois dias para aparecerem. Nos casos mais graves, pode ser evidente uma deformação no ventre muscular que sofreu rotura.

No caso de lesões de menor gravidade, o atleta pode confundir a sintomatologia com uma situação de cansaço ou contratura muscular, podendo a mesma agravar posteriormente com a continuação da prática desportiva.

A Terapia PRICE, é a abordagem a ter numa primeira fase de lesão – fase inflamatória, assim como, o controlo de todos os fatores que predispõem o atleta a este tipo de lesão. A procura de um profissional de saúde para uma avaliação cuidada e diferenciada é fundamental. Atenção, nunca realize um alongamento muscular quando sofre uma rotura muscular. Em caso de dúvida, não faça nada e procure um profissional de saúde. P

ode, no entanto, colocar o Thrombocid Pomada em camada fina sobre a região da pele afetada, uma ou várias vezes por dia, friccionando ligeiramente.

Dicas Relacionadas
Fisioterapia

Acabou de sofrer um entorse? Saiba o que fazer!

Marc Reis, November 12, 2020